Papo de Cinema: Criticando - 500 Dias com Ela

Postado por Adriano Martins em 7.11.09


Por Vinícius Colares.

500 dias com Ela, (500) Days of Summer, EUA, 2009.
Direcão: Marc Webb
Roteiro: Scott Neustadter, Michael H. Weber
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Zooey Deschanel, Geoffrey Arend, Matthew Gray Gubler.

500 dias com Ela” é o típico filme que vai além de qualquer expectativa que você possa criar, embora seja uma comédia romântica no clássico estilo “o garoto conhece a garota” como o narrador nos lembra logo no inicio, e de certa forma, seja uma história que já foi contada outras vezes, a maneira como o diretor estreante em longas, Marc Webb a conta, é extremamente eficaz e única, subvertendo algumas regras do gênero, antes mesmo dos créditos iniciais, quando ele inclui o letreiro “está é uma obra de ficção, qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é coincidência, principalmente com você Jenny Beckman. Vadia!”.

Na história, Tom (Joseph Gordon-Levitt, cada vez mais parecido com Heath Ledger), um tímido criador de cartões comemorativos, se apaixona pela nova colega de trabalho, Summer (vivida pela adorável Zooey Deschanel), eles vivem um relacionamento, mas o problema é que ela não acredita no amor.

Concentrando-se nos 500 dias do título, que se iniciam no momento em que Tom conhece Summer até o momento que logicamente não posso revelar, Webb apresenta recortes desses dias de forma não linear, avançando e voltando no tempo a partir da perspectiva de Tom, como uma tentativa de entender a personalidade marcante de Summer, algo que ocorre com absoluta fluidez e que se mostra essencial para a trama, sem nunca parecer exercício de estilo.
Mas as inovações do diretor não param por aí, ele se mostra inventivo, por exemplo, em uma seqüência musical imaginária, também quando divide a tela para mostrar de um lado as expectativas do personagem, e do outro a realidade, ou no momento em que Tom sai de casa confiante, e ao invés de ver o próprio reflexo no vidro de um carro, ele ver a imagem de “Han Solo!”, impossível não se envolver com o filme.


A trilha musical também está perfeita, até os esquecidos (em filmes) The Smiths, foram lembrados com as músicas “There is a light that never goes out” e “Please, Please, Please”, que mesmo sendo extremamente melancólica, é utilizada numa das seqüências mais hilárias (mais uma prova da criatividade de Webb). Há também referências a filmes como, “Annie Hall”, “O Sétimo Selo” e “A Primeira Noite de um Homem”, que além de ser citado várias vezes tem o seu enquadramento mais famoso repetido justamente na primeira noite entre Tom e Summer.
Joseph Gordon-Levitt se apresenta ideal para viver Tom, enquanto que Zooey Deschanel, apesar de sempre interpretar o mesmo papel, sempre surge com um dos pontos altos dos filmes que participa, nesse caso não é diferente, ela esbanja carisma desde o primeiro momento em que aparece, e torna o encanto de Tom, verdadeiro, aliás, quem não se encantaria por ela?

Mesmo sendo apresentado de forma satírica, inclusive com uma narração irônica, o roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber, não se intimida em incluir vários momentos que podem ser observados em qualquer relacionamento comum, inclusive frases cruéis que costumamos dizer em fim de namoro, facilitando a identificação de qualquer um. “500 Dias com Ela” é maravilhoso, sendo a mais grata surpresa do ano.

Trailer (Legendado)




Além do Cinemando, Vinicius Colares escreve para o Dr. Caligari
.

3 comentários

  1. gabi comentou:

    Gostei bastante também... uma comédia romântica fora do velho e entediante padrão.

     

  2. Anônimo comentou:

    Uma ótima comédia romantica...
    Trilha sonora que se destaca, mas também não tira o brilho do filme.

     

  3. Alex comentou:

    o Filme é ótimo... e real o melhor de tudo. Nada de mais baboseras falsas sobre relacionamentos

     

Postar um comentário

Publicidade