Cinemando Indica: Proibido Proibir

Postado por Adriano Martins em 22.4.09

Photobucket

"Proibido Proibir" é o típico filme que no final você exclama: Po*#a, porque demorei tanto pra ver esse filme!

Com um roteiro muito bem escrito, realista e perfeitamente dosado, o longa te leva a literal viagem de 3 jovens amigos que dividem suas paixões e problemas, originando um triângulo amoroso bem interessante(Ah, você pode estar pensando: "Mais uma vez esse papo de triângulo amoroso!" - Não se preocupem, eu também pensei nisso e quebrei a cara.)

A história aborda uma questão rotineira na juventude brasileira, principalmente entre os universitários, que é aquela velha idéia de que: "Nós podemos fazer a diferença". Porém, questinando se vale a pena tentar fazer a diferença em um país como o nosso. Tudo isso associado a uma brilhante atuação de Caio Blat, que é um excelente ator, arrebenta no filme! Além de Maria Flor e Alexandre Rodrigues que também deram conta do recado. A direção ficou por conta do chileno, que vive no Brasil desde 1973, Jorge Durán.

Ah! Não posso deixar passar em branco uma trilha sonora com Mombojó, Tim Maia e Moptop, né?

Em resumo, o longa é altamente indicável, eu não poderia deixar de citá-lo aqui. Já está disponível em DVD, veja.

Trailer


Premiações:
FESTIVAL DE BIARRITZ 2006 – Melhor Longa-Metragem
FESTIVAL DE HAVANA 2006 – Prêmio Especial do Júri
2º FESTCINE GOIÂNIA – Melhor Filme de Ficção e Melhor Ator - Alexandre Rodrigues, Melhor Montagem - Pedro Durán
FESTIVAL DE HUELVA 2006 – ESPANHA Melhor Diretor Novel, Melhor Roteiro
PRÊMIO MARGARIDA DE PRATA 2006 – Conferido pela CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil)
FESTIVAL DE SAN SEBASTIAN 2005 – Prêmios “Cine en Construcción” e “Signis 2005”
FESTIVAL DO RIO 2006 – Seleção Oficial Première Brasil
MOSTRA DE SÃO PAULO 2006 – Seleção Oficial
10º FESTIVAL DE SANTA MARIA DA FEIRA (Portugal) – Melhor Ator para Caio Blat
18º FESTIVAL DE VIÑA DEL MAR – Melhor Longa-Metragem Melhor Direção
VALDIFF - Festival Internacional de Cine de Valdivia 2006 (Chile) – Melhor Diretor
FESTIVAL DE QUITO 2006 – Menção Especial do Júri

1 comentário

  1. gabi comentou:

    Esse é o tipo de filme que depois que acaba você fica feliz por ter assistido, e triste por não poder assistir de novo(sem saber a história):P ... Muito bacana!

     

Postar um comentário

Publicidade