Crítica: O Lutador

Postado por Adriano Martins em 26.2.09

Photobucket

Por Vinicius de Abreu

Bom filme, um drama envolvente ... hesitei muito em ver o filme achando que seria daqueles de luta, sabe como é estilo Rocky (gosto de Rocky, mas não queria ver um filme assim), mas não é nada disso! No começo o filme nos apresenta a história passada de glória da personagem principal ... depois mostra a vida atual ... toda a decadência pessoal e física. O diretor soube levar esta dualidade da personalidade de Randy, o físico não corresponde mais e a cabeça não quer enxergar este fato. Impossível não ficar apreensivo com a história, que é muito bem feita e tem partes emocionante, tem todo o submundo do esporte profissional, drogas (ilícitas e lícitas), sexo e dor - uma vez ouvi o Guga (ex-tenista profissional brasileiro tri-campeão de Roland-Garros, se é que alguém não conhece o cara) que todos esportista profissional tem que aprender a conviver com a dor ... o filme também passa esta mensagem. Com este filme vi um lado das lutas-livres que eu não imaginava ... a armação dos golpes todo mundo já sabe, mas o lado humano e de camaradagem é uma revelação para mim. Só não consegui ainda entender como alguém paga para ver uma luta que é absolutamente combinada!

O elenco é bem variado, desde rostos conhecido a pessoas estranhas. Gostei bastante dos dois principais, Mikey Rourke está único no papel do lutador, uma verdadeira retomada da carreira (ele fez 9 1/2 semanas de amor, 1986; e depois só papeis pequenos ou nada!) e Marisa Tomei não decepciona. Para falar a verdade, Marisa para mim é uma atriz excepcional, mas por fazer poucos filmes, chega a ser desconhecida do grande público ... um absurdo! A trilha sonora pula de clássicos dos anos 80 para músicas atuais ... isso ajuda na ambientação do enredo e em mostrar como os personagens vêem o mundo. O final é absolutamente previsível, mas gostaríamos que fosse outro ... então ficamos até o fim para tirar a dúvida! Ponto para a direção e para o roteiro!

Veja com certeza ... vale até rever!

Além do Cinemando, Vinicius de Abreu escreve no Bolicho do Diretor

3 comentários

  1. Anderson Siqueira comentou:

    Acredita que ainda não vi?! Da semana que vem não passa!
    =)

     

  2. gabi comentou:

    Não curto muito o estilo "filme de luta", mas esse eu quero ver.. muito pelo diretor.

     

  3. Marcio Melo comentou:

    O problema é esse, as pessoas leem o roteiro e acham que é apenas um filme de luta, não é bem assim.

    Esse filme é foda! A atuação Mikey Rourke é sensacional.

    Poderiamos resumir como um Rocky Balboa que não dá a volta por cima. É bem isso, um bom drama

     

Postar um comentário

Publicidade